Blog

Problemas provocados pelo não-uso de antioxidantes: Como solucionar?

12 de julho de 2019

O uso de antioxidantes é uma medida necessária e essencial para garantir a qualidade das rações dos animais de produção e de estimação. Como já destacado no blog da Eurotec Nutrition, este uso tem a função de evitar o início do processo de oxidação das matérias-primas dos alimentos, o que leva a alterações das propriedades nutricionais e organolépticas (cor, textura, sabor, odor e brilho) das matérias-primas  que são incorporadas à alimentação. Os fabricantes de farinhas e óleos de origem animal que não fazem uso de antioxidantes ou usam doses abaixo do recomendado colocam em risco a qualidade do produto final. Os problemas provocados por essa falha ou ausência de dosagem são apresentados a seguir.

O que acontece quando não se usa antioxidantes

O não-uso de antioxidantes pode acarretar o processo de rancidez oxidativa. Isso significa que há a formação de radicais livres e peróxidos que, uma vez formados, não têm como  ser destruídos, desnaturados ou eliminados. Isso provoca a perda da qualidade organoléptica das farinhas e óleos de origem animal, uma vez que a rancidez oxidativa altera o sabor e o odor do substrato oxidado. A formação de radicais livres acarreta também a perda de vitaminas, principalmente as lipossolúveis, e na redução do potencial energético do alimento, que ocorre porque os produtos da oxidação lipídica, como o próprio nome diz, atacam a fração gordurosa do alimento.

Os problemas podem surgir quando um fabricante não utiliza ou faz o mau uso de antioxidantes e por isso o produto final acaba apresentando uma qualidade ruim, com formação de peróxido na sua farinha ou óleo de origem animal. Adicionalmente os problemas também podem ocorrer porque já existe a formação de radicais livres e peróxido antes mesmo da aplicação do aditivo antioxidante.

Como solucionar os problemas causados pelo não uso ou pelo uso incorreto de antioxidantes

Praticamente não há solução para os problemas causados pelo não-uso, mau uso ou subdosagem de aditivos antioxidantes. Isso ocorre porque após a formação dos radicais livres e peróxidos, como destacado acima, não é possível reverter o processo, acarretando prejuízos para o fabricante. Mas é possível prevenir a ocorrência de formação de peróxidos e rancificação.

Neste caso, o que deve ser feito é a utilização de aditivo antioxidante eficaz, que atenda o shelf-life desejado pelo cliente. A solução deve ser eficaz na aplicação em farinhas e gorduras de origem animal, bem como farelos e óleos de origem vegetal. Além disso, é preciso atentar para os cuidados na parte logística para que as matérias-primas sejam processadas e tratadas o quanto antes e definir o momento e local adequado de dosagem para que se consiga  impedir ou minimizar o início do processo oxidativo.

Soluções da Eurotec Nutrition

A Eurotec Nutrition conta com um mix de produtos antioxidantes, a linha Eurotiox, que é composta por blends de princípios ativos contemplando ou não etoxiquina na sua composição. Também disponibiliza uma linha de antioxidantes naturais, com tocoferóis e extratos vegetais, que foi desenvolvida para atender principalmente o mercado pet.

Quer saber mais sobre o uso de antioxidantes? Ou deseja avaliar a qualidade dos aditivos que utiliza? Fale com os especialistas da Eurotec Nutrition.