Blog

Utilização de produtos da reciclagem animal na fabricação de biodiesel

February 05, 2020

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, a produção de biodiesel no ano de 2019 alcançou 5,9 milhões de metros cúbicos, sendo que deste total, cerca de 68 % tinha como matéria-prima o óleo de soja. O mesmo relatório divulgado pela ANP mostra que as gorduras de origem animal representaram 14% das matérias-primas utilizadas na fabricação e composição do biodiesel, sendo que o sebo bovino (11,46%) teve a maior participação, comparadas com gordura suína (1,95%) e gordura de frango (0,56%).

A mistura atual de 11% de biodiesel no diesel passará a 12% a partir de março de 2020, objetivando chegar a 15% em 2023. Isso demandará mais matéria-prima disponível para a composição e manufatura deste biocombústivel e uma das alternativas são as gorduras de origem animal.

As principais fontes de gordura de origem animal que podem ser utilizadas como matéria-prima para o biodiesel: sebo bovino, óleo de víscera de aves, óleo de peixe e graxa suína. A utilização de produtos obtidos da reciclagem animal possuem vantagens econômicas, como a oferta praticamente constante durante o ano e vantagens ambientais, pois o seu uso como matéria-prima evita a deposição no meio de uma enorme quantidade de resíduos provenientes do abate dos animais.

O sebo bovino é a segunda matéria-prima mais utilizada na produção de biodiesel, onde segundo no levantamento realizado pela ABRA (Associação Brasileira de Reciclagem Animal) foram produzidos 1,2 milhão de toneladas deste subproduto do processamento de proteína animal bovina no ano de 2018. Alguns autores como Krause (2008), Barros e Jardine (2016) e Varão et al. (2017) citam como vantagem do uso do sebo bovino frente aos óleos vegetais na composição do biodiesel devido ao seu alto poder calorífico e maior estabilidade a oxidação. Uma das principais desvantagens do sebo bovino como componente do biodiesel é o número elevado de ácidos graxos saturados presentes na sua composição, o que reflete em um ponto de entupimento relativamente alto em relação a outras matérias-primas utilizadas no biodiesel.

O óleo de vísceras de aves, a gordura suína e ó óleo de peixe também são utilizados como matéria-prima na produção de biodiesel, porém com uma participação menor comparado ao sebo bovino, uma vez que estas fontes de gordura são usadas na formulação de rações para animais de produção e pet food, como fonte de energia e pelo efeito palatabilizante. Porém, com a demanda em alta para o biodiesel, existe uma probabilidade que estas fontes lipídicas tenham um incremento na participação de matérias-primas disponíveis para a composição e produção de biocombustíveis.

A Eurotec Nutrition vem acompanhando o mercado de biodiesel, como na participação no VII Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia e Inovação de Biodiesel, ocorrido em novembro de 2019 em Florianópolis, investindo em pesquisa de aditivos para melhorar a qualidade do produto final. Siga as próximas postagens onde contínuaremos abordando o tema biodiesel.