Notícias

Dia do Meio Ambiente: Eurotec destaca reciclagem animal como um dos pilares sustentáveis

03 de junho de 2019

Tornar as cadeias produtivas mais sustentáveis e alinhadas com a preservação do meio ambiente tem sido um dos principais desafios da agroindústria. E uma das maneiras de minimizar o impacto desse segmento sobre o ecossistema é a reciclagem animal, segmento em que está inserida a Eurotec Nutrition. A expertise da empresa está em oferecer soluções em produtos e serviços coerentes com cada necessidade dos clientes para garantir a qualidade das farinhas e matérias-primas de origem animal.

O método consiste em utilizar, após o abate do animal, todas as partes de seu organismo não destinados ao consumo humano como ossos, penas, vísceras e sangue. Estas matérias-primas podem ser transformadas em farinhas, óleos, gorduras, farelos e uma série de outros produtos que serão transformados em ração, produtos de higiene e limpeza e até biodiesel.

Além de retorno econômico, a reciclagem animal reduz emissão de gases causadores do efeito estufa e melhora as condições de saneamento ambiental. Partes não utilizadas para consumo humano de todos os animais abatidos no país (aves, suínos, bovinos, peixes, etc), que totalizam quase 13 milhões de toneladas ao ano, representariam uma redução de 46 milhões de toneladas de carbono, gás causador do efeito estufa.

- Um dos pilares da Eurotec Nutrition é reforçar, com sua atuação, a relevância da reciclagem animal para a sociedade e o meio-ambiente - explica Leonardo Seyboth, gestor de negócios da empresa.

Conscientizar sobre a importância da reciclagem animal é vital para a manutenção da sustentabilidade da cadeia, afinal, a prática é considerada uma atividade de “serviço público essencial” pela Organização Mundial da Saúde (OMS).